Depressão

É muito comum ouvir nos dias de hoje, a palavra Depressão. Encontrar pessoas neste estado, também.

TER depressão é diferente de ENTRAR EM ESTADO depressivo, porque a pessoa que admite “TER”, imagina ser algo como uma doença, que está em seu sangue ou genes e isto é perigoso.
Vamos por partes.

Depressão não é uma “coisa” que se tem, mas um estado no qual a pessoa entra e sai. Com a constante influência do ambiente sobre nós, nossos estados internos variam o tempo todo.

A maioria das pessoas em estado depressivo, não costuma voltar a atenção aos momentos em que seu estado interno está bom, porém ao descobrir que pode fazê-lo de maneira consciente, sua ação e reação mudam. Corpo e mente formam um só sistema.

Sendo assim, para entrar em estado depressivo é muito fácil. É só observar o lado negativo das coisas, pensar em coisas ruins ou desagradáveis, colocar o corpo em uma posição de acordo , ou seja, cabeça e olhar baixos, coluna arcada para baixo e falar em tonalidade de voz baixa.

Por outro lado, para entrar num estado fortalecedor, também é fácil. Basta observar o lado positivo, pensar coisas alegres e boas, colocar o corpo numa postura ereta, falar e agir como tal. Sabendo disso, podemos controlar melhor nossos estados internos ou fazer escolhas de “como” desejamos nos sentir. Podemos fazê-lo selecionando pensamentos e modificando a postura corporal.

ATENÇÃO: Procure pensar de maneira mais consciente e modificar sua postura corporal, quando quiser modificar seu estado interno.

Vigie seu pensamento e sua postura, note que assim consegue fazer com que seu estado se modifique. Nossa mente funciona de maneira semelhante a um computador, aliás, é o mais fantástico e perfeito computador do planeta.
Se deixarmos entrar “LIXO” (influenciados pelo ambiente) sairá “ LIXO”.

Podemos filtrar muitos destes LIXOS e transformá-los, dando outro significado ao fato externo, procurando o lado positivo de um acontecimento qualquer, tendo o acontecimento como oportunidade, nunca como problema. Assim, ficará mais fácil nos sentirmos melhor e mais confortáveis. Talvez, o que parecesse um problema, transforme-se em oportunidade,
fazendo com que o estado interno favoreça, com maior rapidez, uma solução ou um aprendizado.

William Shakespeare já dizia:

“O bem e o mal não existem, são os pensamentos que os criam.”

As pesquisas científicas mais antigas relatavam, que depressão era hereditário e genético. Pesquisas mais recentes, já provam o contrário e ajudam na solução de casos com maior rapidez, muitas vezes até sem ajuda de medicamentos.

Podemos até admitir que seja hereditário, mas no sentido de comportamento aprendido, não genético.
Bem sabem os profissionais atualizados, que depressão é apenas um estado em que a pessoa entra e pode sair na medida que vai aprendendo “como”. É por essa razão, ser comum uma pessoa em estado depressivo ( quando pensa “TER” depressão) ficar “confusa”, quando está fora desse estado.  Algumas comentam, que parece, em certas ocasiões (ou momentos), não terem nada.

E realmente não têm, apenas entram num estado e dele saem no mesmo momento.

Ao tomarem consciência disso, aprendem a controlar o estado mental (pensamentos),
para ficarem mais tempo no estado em que desejam.
Uma grande maioria, que chega a utilizar medicamentos anti-depressivos,
quando aprendem isso e adquirem recursos nas terapias,
acabam abandonando-os por não sentirem mais necessidade deles.

 

Roseli Santos de Oliveira
http://www.corpo-mente.psc.br/

FacebooktwittermailFacebooktwittermail
Deixe um comentário