Drogas e saúde

Emagrecimento, Impotência, Pânico, Depressão…..

O caminho mais fácil nem sempre é o mais inteligente.

A maioria das pessoas costuma recorrer ao uso de medicação (DROGAS) para resolver alguns problemas sem ter consciência de estar causando males maiores. No mercado a cada dia surgem novos medicamentos para auxiliar pessoas em seus objetivos.

Quer emagrecer? É só comprar uma DROGA e você pode “perder” peso facilmente. Só resta saber por quanto tempo até recuperar o que “perdeu”, certo? Afinal, quem gosta de perder?

Quer resolver seu caso de impotência sexual? Tome a droga X, ela “resolverá”. E perguntamos novamente: – “Por quanto tempo? Um dia, algumas horas?” Isto não é resolver o problema, é mascará-lo. O efeito do remédio cessa e o problema continua. Na verdade, a raiz de quase todos os problemas inicia-se na mente para depois passar para o corpo. Começa na maneira de pensar, isto tem sido comprovado por pesquisas.

Segundo J.S. Mill, enquanto não houver mudança na base da programação do pensamento das pessoas não haverá qualquer melhoria significativa. Todo efeito tem uma causa. Enquanto a causa não for encontrada e modificada ou eliminada o efeito continuará acontecendo. Fazendo uma analogia um problema é como uma praga no jardim o fato de cortá-la não faz com que desapareça de lá. A poda poderá dar mais força e muitas vezes aumentá-las. É preciso retirar a raiz para que ela desapareça. Uma medicação pode ser uma das maneiras de mascarar o problema, fazendo com que este desapareça momentaneamente. Esta é a razão do problema retornar mais tarde, muitas vezes de maneira mais intensificada.

Costumamos ouvir que DROGA é ilusão, esta é a pura verdade.

Conhecemos pessoas que sofrem do “efeito sanfona” – emagrecem, engordam…emagrecem, engordam….- e passam a vida toda assim num verdadeiro sofrimento com muitas limitações de regime em regime, de medicação em medicação. Enquanto continuarem com a mesma maneira de pensar e agir e os mesmos comportamentos continuarão obtendo os mesmos resultados.

Assim acontece com os casos de impotência sexual, pessoas que têm problemas de relacionamento afetivo e baixa auto estima, não tratando a causa raiz do problema com certeza estarão mascarando seu problema utilizando-se de uma DROGA para tentar resolvê-lo. Este problema muitas vezes pode ser resolvido sob efeito de medicação, no entanto a solução é momentânea, não passando de ilusão.

“Pior do que ter um problema é não tentar resolvê-lo.”

Pouco adiantará disfarçar o problema do corpo se quem está doente é a mente. Ë necessário mudança de comportamento, para que elas sejam efetivas, é preciso modificar a maneira de pensar e encarar a vida, ou seja, os problemas. A medicação vai ajudar temporariamente. É claro que existem algumas exceções onde a medicação torna-se necessária, no entanto esta porcentagem é relativamente pequena. Existem medicações que causam sérios danos ao organismo humano mesmo assim continuam sendo comercializadas e utilizadas. São utilizadas por causa do efeito quase imediato em muitos dos casos.

TOME CUIDADO! No Brasil, infelizmente, os lucros falam mais alto do que a preocupação com a saúde das pessoas. Mais cedo ou mais tarde o corpo reagirá. Se o problema persiste deve-se ao fato do medicamento ser inadequado ou insuficiente. Saúde é coisas séria! É preciso aprender como modificar comportamentos para chegar onde se deseja. É ilusão pensar que usar determinada DROGA “milagrosa” para emagrecer, resolver o problema de impotência sexual, pânico, estado depressivo, etc é solução permanente. Se após o termino da medicação ou tratamento a pessoa continuar com os velhos comportamentos, fazendo o que fazia, pensando da maneira como pensava o problema estará de volta em pouco tempo . Por esta razão a maioria das pessoas que assume identidade de “gordo” (eu SOU gordo), vivem buscando fórmulas mágicas para emagrecer e depois voltam ao estado anterior.

Casos como síndrome do pânico, impotência sexual e estados depressivos ficam apenas “mascarados” com as DROGAS, quando não acompanhados de terapias. Esta é uma das razões que faz com que pessoas nesses estados precisem constantemente de medicação. É preciso aprender COMO “sair-se” dessas situações. A medida que se aprende, o próprio organismo modifica o metabolismo, criando substâncias químicas naturais, modificando as reações internas, então o “problema” será com facilidade resolvido.

Para sair mais rapidamente desses tipos de problemas pode-se procurar a homeopatia, medicina natural, terapias holísticas, terapias complementares, uma religião – quem não a tiver. Há muitos caminhos para tornar a mente mais saudável e curar o corpo. O uso de uma DROGA artificial, em muitos casos, é paliativo temporário. Funciona enquanto ingerido, passando o efeito o problema estará de volta. Isto prova que não houve cura. Saúde mental é prioridade. As pessoas menos instruídas relutam em procurar ajuda, pelo fato de não ter consciência das diferenças que podem fazer na qualidade de suas vidas. Infelizmente esperam o corpo adoecer para depois tomarem providências, as vezes prejudicando-o com DROGAS artificiais.

Diz Silva no livro Controle Mental: – “A medida que você desenvolve sua habilidade de auto cura, precisará de menos atenções médicas.”

Lembre-se: Cuidar da saúde da mente é o primeiro passo para evitar problemas desagradáveis no futuro. Quem não cuida da saúde de sua mente está comprometendo a saúde do seu corpo a curto, médio e longo prazo, e os gastos no futuro provavelmente serão grandes. Por esta razão dizem ser as DROGAS uma ilusão.

Lembre-se : “Elimine a causa e o efeito cessa.” E……”Tin…..Tin”……Saúde!

 

 

Roseli Santos de Oliveira – Consultoria Pessoal e Profissional
Terapia Complementar
http://www.corpo-mente.psc.br/

FacebooktwittermailFacebooktwittermail
Deixe um comentário